Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

República de Coimbra fecha as portas devido à nova lei do arrendamento

Lusa

  • 333

Coimbra, 21 out (Lusa) - O Conselho de Repúblicas acusa a lei do arrendamento de ter forçado o fecho de portas da República 5 de Outubro, em Coimbra, estando mais sete outras repúblicas da cidade em risco de fechar devido à atualização das rendas.

A República 5 de Outubro, com mais de 40 anos de existência, encerra no final deste mês, depois de a renda ter sido aumentada de 12,5 euros para 764 euros, a 1 de agosto, tendo-se tornado "impossível" aos quatro estudantes da república pagarem a renda, saindo ao final de três meses de incumprimento.

"Não houve sequer um tempo de reação", afirmou à agência Lusa Micaela Silva, que esteve três anos na República 5 de Outubro, relembrando que a senhoria estipulou como renda o valor máximo permitido durante os cinco anos de adaptação da nova lei de arrendamento - um quinze avos do valor do imóvel.