Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

REPETIÇÃO: Conjuntura: Quebra acentuada na procura interna justifica redução mais forte do PIB

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 ago (Lusa) - A quebra de 3,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal no segundo trimestre de 2012 deve-se sobretudo a um "contributo mais negativo da procura interna", explica o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Na estimativa rápida das contas nacionais hoje divulgada pelo INE lê-se que o PIB caiu 3,3 por cento relativamente ao mesmo período do ano anterior - a redução mais forte desde 2009. A taxa de variação em cadeia (ou seja, relativamente ao trimestre anterior) registou uma quebra de 1,2 por cento.

O INE explica este aumento pelo "comportamento da procura interna", que "registou um contributo mais negativo" que no trimestre anterior.