Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rendas: Há estabelecimentos a fechar devido a "quantias disparatadas" - confederação

Lusa

  • 333

Lisboa, 25 mar (Lusa) -- A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) faz um "balanço negativo" da aplicação da nova lei do arrendamento urbano e admite que há estabelecimentos a fechar por serem pedidas quantias "disparatadas" na atualização das rendas antigas.

Numa resposta à agência Lusa, a CCP argumenta que nos contratos anteriores a 1990 os "valores pedidos (nas atualizações) são muitas vezes perfeitamente disparatados, o que conduz muitas vezes, a par de outras situações, ao encerramento dos estabelecimentos".

Por enquanto, ainda não há estimativas de fechos de empresas devido aos novos preços de rendas, mas os aumentos podem chegar a "10 a 50 vezes mais que o montante atualmente pago a título de renda".