Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Renamo diz que continua "vinculada" ao Acordo Geral de Paz em Moçambique

Lusa

  • 333

Maputo, 24 out (Lusa) - A Resistência Nacional de Moçambique (Renamo), o principal partido da oposição moçambicana, afirmou hoje que continua "vinculada" ao Acordo Geral de Paz, considerando "uma má interpretação" a declaração de que o movimento havia denunciado o entendimento.

Na segunda-feira, o porta-voz da Renamo, Fernando Mazanga, leu uma declaração à imprensa que dizia que a tomada pelo exército da base onde se encontrava o líder do partido, Afonso Dhlakama, "coloca ponto final aos entendimentos de Roma", assinados em 1992.

"A tomada da base do presidente Dhlakama, pelos comandos das Forças Armadas de Defesa de Moçambique e pela Força de Intervenção Rápida (FIR), marca o fim da democracia multipartidária em Moçambique. Esta atitude irresponsável do Comandante em Chefe das Forças de Defesa e Segurança coloca ponto final aos entendimentos de Roma", afirmou na ocasião Fernando Mazanga.