Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Renamo ameaça boicotar próximas eleições gerais e autárquicas se lei eleitoral for aprovada sem consenso

Lusa

  • 333

Maputo, 04 dez (Lusa) - A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), o principal partido da oposição em Moçambique, ameaçou hoje boicotar as eleições gerais e autárquicas, caso a lei eleitoral seja aprovada sem consenso entre as principais forças políticas do país.

A lei que vai regular as eleições autárquicas de 2013 e gerais (presidenciais e legislativas) de 2014, será votada na próxima semana em sessão plenária da Assembleia da República, depois de a Renamo, a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), bancada do partido no poder, e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira bancada parlamentar, não terem chegado a acordo sobre aspetos importantes da lei durante o debate ao nível da comissão parlamentar encarregada da revisão do diploma.

As divergências devem-se ao facto de a Renamo, com 51 deputados, defender uma presença maioritária dos partidos com representação parlamentar na Comissão Nacional de Eleições (CNE) e menor peso da sociedade civil, a quem acusa de ser favorável à Frelimo.