Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Reitores espanhóis denunciam "asfixia económica" das universidades públicas

Lusa

  • 333

Madrid, 10 dez (Lusa) - Os reitores das cinquenta universidades públicas de Espanha vão denunciar hoje, num manifesto conjunto, a situação de quase "asfixia económica" que dizem viver devido aos cortes orçamentais, alertando para a ameaça à investigação e inovação do país.

"Sem investimento em educação superior ou em inovação, desenvolvimento e investigação (I+D+I) será inviável o funcionamento das universidades públicas e, sem conhecimento, não haverá progresso", refere o texto de um manifesto que será lido hoje ao meio-dia em todas as universidades públicas.

Para os reitores, as propostas de cortes para 2013 - que incluem uma redução de 18% no orçamento para o ensino superior e de 80% nas despesas não financeiras em (I+D+I) - causarão um "deterioramento irreparável" no setor educativo.