Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Reformas estruturais em Portugal são essenciais e inadiáveis - OCDE

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 nov (Lusa) -- As reformas estruturais na economia portuguesa são "essenciais e inadiáveis", e apesar da atual conjuntura têm de ser concretizadas de forma a poder relançar o crescimento no médio/longo prazo, defende a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

"O que a OCDE tem vindo a defender e que não depende tanto da conjuntura são reformas essenciais e inadiáveis, mas claro que a conjuntura poderá não ajudar. Estas são cruciais e críticas para relançar o crescimento a médio/longo prazo", afirmou à Agência Lusa João Tovar Jalles, economista na OCDE responsável por Portugal.

Questionado sobre a conjuntura para a concretização de certas reformas, como as alterações que ainda deverão ser feitas ao código de trabalho tendo em vista a redução das indemnizações por cessação de contrato de trabalho, o economista explicou que a OCDE que é importante que estas prossigam tendo em vista o relançamento futuro da economia.