Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Reformas em Portugal trazem grandes custos sociais mas a competitividade está a melhorar - Dijsselbloem

Lusa

  • 333

Bruxelas, 21 mar (Lusa) -- O presidente do Eurogrupo reconheceu hoje em, Bruxelas, que os "esforços muito grandes" feitos em países como Portugal têm tido "grandes custos sociais", mas afirmou-se convicto de que "a competitividade destes países está a melhorar dia após dia".

"Em vários países foram feitos esforços muito grandes, casos de Espanha, Itália, Portugal e Irlanda. Foi feito um trabalho tremendo, também com grandes custos sociais, há que ter noção disso e sermos francos e honestos, mas estou certo que a competitividade destes países está a melhorar dia após dia, e isso é crucial para o crescimento e emprego", afirmou Jeroen Dijsselbloem.

O presidente do Eurogrupo, que participava num debate perante a comissão de Assuntos Económicos do Parlamento Europeu -- a sua "estreia" na assembleia desde que sucedeu ao luxemburguês Jean-Claude Juncker na liderança do fórum de ministros das Finanças da zona euro -, foi questionado sobre as melhores formas de promover o crescimento e a criação de postos de trabalho nos países que mais esforços têm feito.