Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Reformas devem clarificar papel do CEMGFA e reforçar componente operacional -- Aguiar-Branco

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 jun (Lusa) - O ministro da Defesa defendeu hoje que as novas alterações às leis do setor devem clarificar o papel do chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) e reforçar a componente operacional da instituição militar.

"É importante que se clarifique o grau de interdependência entre os chefes e o CEMGFA, quais as matérias em que este deve ser o único interlocutor com o ministro da Defesa e melhorar a articulação com as chefias", afirmou José Pedro Aguiar-Branco.

As afirmações do governante foram proferidas durante uma audição na comissão parlamentar de Defesa a propósito da reforma "Defesa 2020", onde esteve acompanhado pela secretária de Estado Berta Cabral.