Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Reestruturar o audiovisual público não é encerrá-lo" - Administração RTP

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 jun (Lusa) -- O conselho de administração da RTP solidarizou-se hoje com os trabalhadores da televisão e rádio pública grega (ERT), encerrada pelo Governo, considerando que "reestruturar o audiovisual público não é encerrá-lo".

"O conselho de administração da RTP considera que reestruturar o audiovisual público não é encerrá-lo. Nesse sentido, reafirma a sua determinação de prosseguir a reestruturação em curso na empresa, mas com o objetivo de tornar o serviço público de televisão e rádio mais fortes e a RTP uma empresa de referência e de prestígio no seio das suas congéneres europeias", sustenta em comunicado.

Manifestando o seu "total apoio" à posição assumida pela União Europeia de Radiodifusão (UER) - da qual a ERT e a RTP são membros fundadores e que veio já defender o serviço público como elemento central do pluralismo e da democracia europeia -- a administração da RTP sustenta que "hoje é um dia triste e de luto para o serviço público de audiovisual".