Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Recessão mais grave deve-se a crise "em todo o espaço da União Europeia" - Passos Coelho

Lusa

  • 333

Viena, 22 fev (Lusa) -- A revisão em baixa das previsões para a economia portuguesa deve-se a uma "correção imposta pelo contexto europeu" e não a fatores internos, disse hoje em Viena o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho.

"Hoje de manhã, a Comissão Europeia divulgou novas previsões para todo o espaço da União Europeia", disse Passos Coelho durante uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro austríaco, Werner Faymann. "E, em todo o espaço europeu, essas previsões são mais modestas e recessivas que as disponíveis no final do ano passado."

A Comissão Europeia anunciou hoje prever que a recessão portuguesa em 2013 seja quase o dobro do estimado inicialmente: uma contração de 1,9%, em vez de 1%.