Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Recapitalização dos bancos não urgentes deve passar pelo Parlamento - APB

Lusa

  • 333

Lisboa, 24 abr (Lusa) - O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), Faria de Oliveira, defendeu hoje que as operações de recapitalização da banca pelo Estado que não sejam urgentes devem passar pelo Parlamento, em vez de serem decididas apenas pelo Governo.

"Uma operação de recapitalização corresponde a uma figura próxima da nacionalização. Não deveria realizar-se por despacho do Governo, do ministro das Finanças, mas assentar num ato legislativo para cumprir as disposições da Constituição e permitir o controlo das operações", disse hoje Faria de Oliveira, na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças.

O responsável pela associação que representa os principais bancos a operar em Portugal defendia, assim, que uma operação de recapitalização não urgente deve passar tanto pela Assembleia da República como pelo Presidente da República, que a poderá vetar.