Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rastreio neonatal à fibrose quística já identificou um caso suspeito no 1º mês

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 nov (Lusa) -- No primeiro mês do projeto-piloto que inclui o rastreio à fibrose quística no teste do pezinho, foram feitos sete mil exames, entre os quais foi identificado um caso suspeito, disse à Lusa a coordenadora do projeto, Celeste Barreto.

O Projeto-Piloto - Rastreio e Diagnóstico Precoce da Fibrose Quística, da Associação Nacional da Tuberculose e Doenças Respiratórias (ANTDR), arrancou no dia 21 de outubro e vai realizar-se durante um ano nos Centros de Saúde e Maternidades de todo o País.

Até agora, Portugal era dos poucos países da Europa onde este teste ainda não estava incluído nos rastreios neonatais.