Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rastreio ao cancro oral vai realizar cerca de 5.000 biópsias por ano

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 nov (Lusa) -- O coordenador do Programa de Saúde Oral, Rui Calado, estima que, a partir de janeiro, Portugal inicie o programa de diagnóstico precoce ao cancro oral, realizando por ano cerca de cinco mil biópsias.

Rui Calado, que falava aos jornalistas à margem do Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, explicou que o programa de diagnóstico precoce e de rastreios ao cancro oral está praticamente pronto a arrancar, faltando apenas ultimar a parte informática.

Este programa passa por um trabalho de parceria entre os médicos de família e os cerca de três mil dentistas que integram o Programa Nacional de Saúde Oral, podendo qualquer um deles detetar lesões que eventualmente sejam suspeitas de cancro oral.