Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rasmussen reforça acusações e diz que Rabobank correu dopada no Tour de 2007

Lusa

  • 333

Redação, 04 nov (Lusa) -- O ex-ciclista dinamarquês Michael Rasmussen reiterou hoje as acusações de "doping" à Rabobank, em entrevista a um canal de televisão do seu país, no dia em que a sua autobiografia foi lançada.

Rasmussen concretiza as críticas e diz que toda a equipa se dopou na Volta à França em 2007, edição em que foi expulso pela própria Rabobank, quando liderava a quatro etapas do final, por ter dito que em junho estava a treinar no México, quando estava em Itália. O vencedor da prova viria a ser o espanhol Alberto Contador.

No livro "Febre amarela", Rasmussen, que já tinha a acusado Ryder Hesjedal e o diretor da equipa Saxo Bank (ex-CSC), Bjarne Riis, de práticas de dopagem, aponta também toda a equipa Rabobank, em que constavam nomes como Oscar Freire, Juan Antonio Flecha ou Denis Menchov. Estes negaram, mas os holandeses Michael Boogerd e Thomas Dekker, da mesma equipa, admitiram o uso de substâncias proibidas.