Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ramos-Horta adverte para sanções contra Guiné-Bissau caso prossigam violações dos direitos humanos

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 out (Lusa) -- Os representantes especiais da ONU e da CEDEAO na Guiné-Bissau advertiram as autoridades de transição guineenses que o Conselho de Segurança poderá impor sanções caso continuem as violações dos direitos humanos no país.

A advertência vem contida numa carta enviada ao Presidente de transição da Guiné-Bissau, Serifo Nhamadjo, datada de 19 de setembro e a que a Lusa teve hoje acesso, intitulada "Situação dos Direitos Humanos" e assinada pelos representantes especiais do secretário-geral da ONU, José Manuel Ramos-Horta, e do presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Ansumana Ceesay.

"Temos de deixar aqui expresso que, a verificar-se a continuação desses atos de abuso de poder, prepotência e violação de direitos humanos, o Conselho de Segurança acionará os mecanismos para sancionar as instituições e/ou individualidades, civis e militares implicadas", lê-se na carta.