Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quercus trava construção das barragens do Alto Tâmega com providência cautelar

Lusa

  • 333

Chaves, 01 nov (Lusa) - A construção do empreendimento hidroelétrico do Alto Tâmega foi suspensa por uma providência cautelar interposta pela Quercus para anular a Declaração de Impacto Ambiental (DIA) favorável à sua construção, contou hoje à Lusa o dirigente da associação ambientalista.

Em declarações à agência Lusa, o dirigente da Quercus, João Branco, explicou a associação ambientalista interpôs uma ação contra o Ministério do Ambiente para anular a DIA "favorável condicionada", impondo a construção das três barragens (Gouvães, Alto Tâmega e Daivões) às cotas mais baixas.

As barragens, adiantou, têm impactos ambientais irreversíveis destruição da paisagem), violam a lei da água (perda da qualidade) e afetam o lobo Ibérico.