Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Que prisão de antigo chefe da Armada da Guiné-Bissau sirva de reflexão, diz Ramos-Horta

Lusa

  • 333

Bissau, 05 abr (Lusa) - O representante da ONU na Guiné-Bissau disse hoje que a prisão do antigo chefe da Armada pode servir para que políticos e militares reflitam sobre como é que um veterano de guerra acaba numa cadeia nos Estados Unidos.

O antigo chefe da Armada da Guiné-Bissau Bubo Na Tchuto foi capturado na quinta-feira em águas internacionais perto de Cabo Verde por uma brigada de combate ao tráfico de droga norte-americana. Era procurado pelos Estados Unidos por alegado envolvimento no tráfico internacional de droga, sobretudo cocaína oriunda da América do Sul.

Hoje, em Bissau, o representante especial do secretário-geral das Nações Unidas, José Ramos-Horta, disse aos jornalistas que como amigo da Guiné-Bissau está triste "por um veterano, um combatente da grande luta do PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde), acabar numa prisão americana por tráfico de droga".