Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Qualidade do ar em escolas de Lisboa é "bastante preocupante" - estudo

Lusa

  • 333

Aveiro, 23 out (Lusa) - A qualidade geral do ar nas salas de aula das escolas do 1.º ciclo da cidade de Lisboa é "bastante preocupante para a saúde das crianças", conclui uma investigação da Universidade de Aveiro (UA) hoje divulgada.

Durante um ano, a investigação do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da UA monitorizou o ar das salas de 14 estabelecimentos de ensino da capital portuguesa, onde instalou amostradores passivos e analisadores automáticos, que recolheram informações sobre a presença de monóxido de carbono, de dióxido de carbono, de compostos orgânicos voláteis, de formaldeído, de partículas, de bactérias e de fungos.

"Para a maioria desses compostos, as concentrações obtidas no interior das salas superavam, e nalguns casos largamente, as que se registavam no exterior", revelou Célia Alves, do CESAM, apontando mesmo que "nalgumas salas se detetou níveis alarmantes" de dióxido de carbono.