Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PSD diz que provedor de Justiça não dá garantias de "imparcialidade"

Lusa

  • 333

Lisboa, 31 mai (Lusa) - O PSD considerou hoje que o provedor de Justiça "não dá garantias de isenção e imparcialidade" e defendeu que Alfredo José de Sousa deve tirar ilações por ter optado por ser "um ator político parcial".

"O provedor de Justiça é um órgão independente que tem que dar garantias de imparcialidade e excedeu manifestamente este estatuto com as declarações que prestou hoje", afirmou a vice-presidente do grupo parlamentar do PSD Teresa Leal Coelho, em declarações aos jornalistas no Parlamento, a propósito da entrevista que Alfredo José de Sousa deu à Antena 1.

Na entrevista, o provedor de Justiça sustenta que "um refrescamento na situação política" antes de junho de 2014 só será possível com a realização de eleições antecipadas no mesmo dia das autárquicas.