Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Providência cautelar contra Câmara do Funchal trava adjudicação de central de reciclagem

Lusa

  • 333

Funchal, 06 jun (Lusa) -- O presidente da Câmara do Funchal, Miguel Albuquerque, anunciou hoje que foi interposta uma providência cautelar para impedir a adjudicação, por parte da autarquia, de uma central de reciclagem de resíduos indiferenciados.

Segundo Miguel Albuquerque, a ação foi interposta pela empresa Valor Ambiente, sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos que gere o sistema de transferência, triagem, tratamento e valorização de resíduos da Madeira, mediante concessão em regime de serviço público e de exclusividade. Esta entidade é responsável pela estação de tratamento de resíduos sólidos da Meia Serra.

Aos jornalistas, no final da entrega de certificados de qualidade ambiental, nos Paços do Concelho do Funchal, o presidente da autarquia explicou que o município paga 88,7 euros por cada tonelada depositada na estação da Meia Serra, quando a empresa à qual a câmara tem a intenção de adjudicar o processo "oferece preços a um terço deste montante".