Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Proibição comunitária de remover barbatanas a bordo vai parar 32 navios nacionais - armadores

Lusa

  • 333

Viana do Castelo, 23 nov (Lusa) - A proibição da remoção de barbatanas de tubarões a bordo, aprovada pelo Parlamento Europeu (PE), vai implicar a paragem de 32 navios-fábrica portugueses, denunciaram hoje três associações de armadores.

"Cada navio tem cerca de 20 tripulantes e este negócio representa 10 milhões de euros por ano. Se esta proposta passar a diretiva, ou violamos a Lei, e avançamos para a desobediência civil, ou paramos definitivamente", disse hoje à agência Lusa Francisco Portela Rosa, da VianaPesca.

Só esta cooperativa, com sede em Viana do Castelo, representa metade dos 32 navios portugueses que asseguram, a bordo, a transformação da tintureira, uma espécie de tubarão, antes do seu congelamento.