Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Professora do Alentejo em greve de fome há uma semana contra mobilidade especial

Lusa

  • 333

Beja, 25 jun (Lusa) - Uma professora do Alentejo, de 41 anos, está em greve de fome há uma semana, em protesto contra a mobilidade especial dos funcionários públicos, sobretudo a dos professores, disse hoje a própria à agência Lusa.

Susana Valente, professora de Português e Inglês há 15 anos, contou que começou a greve de fome no dia 18 deste mês contra a mobilidade especial que o Governo pretende aplicar e que poderá levar ao "despedimento coletivo de 200 mil funcionários públicos".

Mobilidade especial é "um termo pomposo" para despedimento, disse Susana Valente, referindo: "chegámos a um momento em que é preciso dizer não" e foi "um sentimento de desespero e impotência" que a levou a iniciar a greve de fome. Natural de Mértola, Susana Valente, que reside em Cuba e, até ao fim deste ano letivo, deu aulas na Escola Básica dos 2.º e 3.º ciclos de Moura, disse que pretende manter-se em greve de fome até que o Governo desista de aplicar a mobilidade especial ou que a sua saúde o permita.