Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Procuradoria pede dois anos de prisão para Eufemiano Fuentes, o cérebro da "Operación Puerto"

Lusa

  • 333

Madrid, 15 mar (Lusa) -- A procuradora do processo da "Operação Puerto" pediu hoje dois anos de prisão para o principal acusado, o médico espanhol Eufemiano Fuentes, acusado de dirigir uma rede "fraudulenta e penalmente repreensível".

Na sua requisição, Rosa Calero descreve Fuentes como "a alma e o ideólogo" de uma rede "fraudulenta e penalmente repreensível", cujo objetivo era melhorar a prestação dos desportistas em troco de retribuição económica.

A procuradora pediu dois anos de prisão para o médico, com base no artigo 361.º do código penal espanhol que condena "aqueles que fornecerem produtos deteriorados, caducados ou cuja composição, estabilidade ou eficácia não satisfaçam as regras de fabrico ou que substituam um produto por outro, pondo em causa a vida ou a saúde daqueles que os utilizem".