Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Procuradoria dos EUA acredita que Al-Qaida teve acesso a documentos divulgados pelo WikiLeaks

Lusa

  • 333

Washington, 10 jan (Lusa) -- Os promotores do Ministério Público que têm em mãos o caso contra Bradley Manning, acusado de fornecer documentos dos Estados Unidos ao WikiLeaks, indicaram, esta quarta-feira, que vão apresentar provas de que a Al-Qaida teve acesso a esses documentos.

No segundo dia de uma audiência preliminar do processo contra o soldado norte-americano, que decorre em Fort Mead, no estado norte-americano de Maryland, o delegado do Ministério Público Joe Morrow disse que o Governo irá apresentar provas de que membros da rede Al-Qaida, incluindo o seu falecido líder, Osama bin Laden, tiveram acesso a diversos documentos militares e do Departamento de Estado que Manning terá alegadamente facultado ao WikiLeaks.

As provas incluem, em concreto, registos de conversações através da Internet, datados de fevereiro de 2010, entre Manning e o fundador do portal, Julian Assange, refere a agência noticiosa espanhola Efe.