Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Processo de certificação do Pastel de Tentúgal começou há seis anos

Lusa

  • 333

Montemor-o-Velho, 04 set (Lusa) - O processo de certificação do Pastel de Tentúgal que culminou com a inclusão na lista de Indicações Geográficas Protegidas (IGP), hoje aprovada pela Comissão Europeia, começou há seis anos, disse hoje fonte da associação de pasteleiros local.

"O pastel de Tentúgal é diferente, singular e distintivo e o processo não foi nada fácil", frisou Olga Cavaleiro, da Associação de Pasteleiros de Tentúgal (APT), aludindo à certificação que, entre outros aspetos, passou pela uniformização da qualidade daquele doce conventual.

O pastel, que se distingue por possuir uma massa obtida da junção de farinha e água (com uma espessura que varia entre os 0,06 e 0,15 milímetros) e um recheio cremoso resultante da mistura de gema de ovo e calda de açúcar, é produzido em Tentúgal por uma dezena de produtores, seis dos quais deram origem ao processo de certificação.