Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Privatização da EDP e REN sem impacto no passivo da Parpública

Lusa

  • 333

Lisboa, 15 mai (Lusa) - As privatizações da EDP e da REN, que permitiram ao Estado um encaixe de 3,3 mil milhões de euros em 2012, não tiveram impacto na redução do passivo da Parpública, refere o relatório e contas da empresa estatal.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa estatal que agrupa as participações do Estado em vários setores de atividade refere que o passivo total se manteve na ordem dos 16 mil milhões de euros relativamente a 2011, isto porque a alienação de ativos da carteira da Parpública, "quando realizada no âmbito de operações de reprivatização, não permite a afetação das receitas obtidas à amortização do seu passivo, uma vez que, por imposição legal, esses valores têm que ser colocados à disposição do Estado".

A empresa explica assim que, apesar do significativo encaixe que proporcionaram as vendas da EDP e da REN, não tiveram "idêntica expressão na redução da sua dívida".