Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Primeiro-ministro acusa oposição de "oportunismo" na reforma do Estado

Lusa

  • 333

Lisboa, 01 fev (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, acusou hoje a oposição de "contorcionismo e de contradição permanente", ao recusar debater os cortes no Estado e afirmou que "o país não pode ficar à espera do oportunismo eternamente".

"O exercício a que temos assistido é um exercício de contorcionismo e de contradição permanente", afirmou Passos Coelho, referindo que, nesta matéria, "não se tem notado diferença entre o maior partido da oposição e os partidos com um discurso mais radical".

O primeiro-ministro respondia, no debate quinzenal no Parlamento, ao líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, que se referiu à recusa dos partidos da oposição em participar na comissão parlamentar para a reforma do Estado.