Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Primeira-ministra da Eslovénia exclui pedido de ajuda internacional

Lusa

  • 333

Ljubljana, 27 mar (Lusa) -- A Eslovénia não vai pedir ajuda internacional após o resgate a Chipre, assegurou hoje a nova primeira-ministra de centro-esquerda Alenka Bratusek, ao referir que a sua prioridade consiste na reforma do sistema bancário esloveno.

"A Eslovénia é capaz de sair [da crise] por si própria", assegurou no Parlamento Alenka Bratusek, no decurso de uma sessão de perguntas ao Governo, e quando nos últimos dias aumentaram os rumores sobre a necessidade de um resgate ao pequeno país do norte dos Balcãs, após a crise em Chipre.

"A nossa principal prioridade consiste na reformulação do nosso sistema bancário, e o ministro das Finanças está a trabalhar de dia e de noite", acrescentou. O ministro Uros Cufer, antigo analista da Nova Ljubljanska Banka (NLB), o principal instituto bancário do país, dispõe "de bons conhecimentos na matéria".