Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente sírio admite erros no início da revolta, em março de 2011

Lusa

  • 333

Damasco, 06 out (Lusa) - O presidente da Síria, Bashar al-Assad, admitiu, em entrevista publicada hoje no semanário alemão Spiegel, ter cometido "erros" na rebelião iniciada em março de 2011, conflito que provocou mais de 115.000 mortos e milhões de refugiados.

"Sempre que haja decisões políticas, os erros acontecem. Em todo o mundo. Nós somos humanos", disse Assad, em resposta à questão se não teria sido errado responder com força aos protestos pacíficos nos primeiros dias da revolta contra a sua família, no poder há 40 anos.

Assad sublinhou que "acontecem erros pessoais", reiterou que "todos cometem erros" e acentuou que "até um presidente os comete".