Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente do Nacional julgado pelo crime de difamação

Lusa

  • 333

Funchal, 25 jan (Lusa) -- O presidente do Nacional vai ser julgado por um crime de difamação com publicidade e calúnia ao ex-líder do grupo parlamentar do PS na Assembleia Legislativa da Madeira, anunciou hoje a juíza de instrução criminal do Funchal.

Segundo o despacho de pronúncia, o arguido Rui Alves, a 24 de novembro de 2010, em conferência de imprensa, depois reportada no Jornal da Madeira, referindo-se ao antigo deputado, André Escórcio, disse: "Este senhor, que fala em coerência, perguntar-lhe-ia se é coerente ser comandante de castelo da antiga Mocidade Portuguesa e agora participar na democracia, pertencendo ao PS".

No mês seguinte, no programa Prolongamento, da RTP/Madeira, Rui Alves afirmou, entre outras declarações, o seguinte: "Eu tenho a certeza de que, quer o Nacional e o Marítimo, há três/quatro anos pagam pouco mais do que recebem em termos de obrigações sociais. O que levaria a um grande desafio a estes grandes estudiosos, como o senhor André Escórcio, que lê muitos livros (...). A única realidade é que é reformado do desporto, está na Assembleia a sugar do erário público".