Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente do conselho de politécnicos admite fusões de institutos em breve

Lusa

  • 333

Lisboa, 24 abr (Lusa) -- O presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Joaquim Mourato, defendeu hoje que não existem politécnicos a mais no país, mas admitiu que se venha a assistir brevemente a fusões entre estas instituições.

"Claramente não existem politécnicos a mais. [...]. As fusões têm que ser de livre vontade. É possível que em pouco tempo tenhamos casos desses, mas é preciso fazer esse caminho", disse Joaquim Mourato aos jornalistas, no final da apresentação de propostas para a rede de ensino superior politécnico baseado em estudos e no relatório encomendado ao "Center for Higher Education Policy Studies (CHEPS)" da Universidade de Twente, na Holanda, que hoje decorreu no Conselho Nacional de Educação.

O presidente do CCISP entende que há que continuar o caminho de racionalização, sobretudo no número de cursos existentes e defende que para o futuro imediato dos politécnicos, mais do que fusões, a solução "mais fácil" passa por consórcios regionais que envolvam os institutos, mas também as empresas locais, potenciando o desenvolvimento das regiões em que estão instalados.