Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente do Banco Mundial diz que ainda há "muitas desigualdades" no Brasil

Lusa

  • 333

Washington, 28 jun (Lusa) - O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, afirmou em entrevista à France Presse que nenhum país "está livre" da agitação social que afeta países como a Turquia ou o Brasil, onde ainda subsistem "muitas desigualdades".

"Nenhum país está livre desse tipo de movimento de cidadãos que se mobilizam para exigir mais", declarou o responsável pela instituição, no cargo há um ano.

Comentando as manifestações que há várias semanas agitam algumas das principais cidades brasileiras - um protesto que começou pelos aumentos de transportes mas se tornou numa ampla pela contestação à corrupção e opções políticas do governo -, Jim Yong Kim afirmou que o país já "fez muito" para redistribuir a riqueza mas continuam a haver desigualdades.