Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente da Renault nega chantagem, despedimentos e encerramento de fábricas

Lusa

  • 333

Paris, 24 jan (Lusa) - O presidente da Renault, Carlos Ghosn, negou que a empresa esteja a chantagear os representantes dos trabalhadores em França com ameaças de despedimentos e encerramentos de fábricas e insistiu que as negociações pretendem melhorar a competitividade.

O brasileiro Carlos Ghosn, numa entrevista à cadeia "France 2" recusou as alegações de chantagem dos sindicalistas da Renault, que asseguraram que nas rondas negociais com a administração lhes tinham advertido para a possibilidade de encerramento de fábricas em França.

"Com chantagem não há negociação", afirmou o presidente da empresa francesa de automóveis.