Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente da FPF afirmou que "processo da Bola de Ouro não é transparente"

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 nov (Lusa) -- O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, considerou hoje que "o processo da Bola de Ouro não é transparente" e que "está viciado à partida" por ausência de participação, que lhe retira "valor e rigor".

Em entrevista à RTP, e relativamente ao prémio da FIFA para o melhor jogador do mundo, ao qual Cristiano Ronaldo é um dos favoritos, o dirigente afirmou que não pode estar de acordo "com o processo" e o facto de haver extensão do prazo acontece "derivado do [reduzido] número de votos e significa que pessoas desacreditaram".

"É viciado à partida e, por as pessoas não acreditarem, deixam de participar. Assim perde o seu valor e rigor, e perde a imagem positiva", disse Fernando Gomes, que crê na justificação do organismo que superintende o futebol mundial: o escasso número de votos até 15 de novembro.