Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PPP persistiram perante passividade prolongada das instâncias europeias - Vítor Gaspar

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 abr (Lusa) -- O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, frisou hoje que os modelos das Parcerias Público-Privadas (PPP) aplicados em Portugal "são exemplos de práticas de desorçamentação" que persistiram durante muito tempo no país "perante a passividade prolongada das instâncias europeias".

"A transparência era reduzida e estes são exemplos de práticas de desorçamentação que persistiram tempo demais em Portugal perante a passividade prolongadas das instâncias europeias", disse Vítor Gaspar.

O governante falava durante a tomada de posse do novo presidente da Comissão da Normalização Contabilística, António Gonçalves Monteiro, e do coordenador da Unidade Técnica de Acompanhamento das Parcerias Público-Privadas, Fernando Crespo Diu, destacando a entrada em vigor do novo regime jurídico das PPP e o "papel fundamental" que esta unidade terá na renegociação deste tipo de contratos.