Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portugueses mais pessimistas acham que apoios sociais não vão continuar - estudo

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 mai (Lusa) - Os portugueses tornaram-se pessimistas quanto ao futuro do Estado Social, acreditam ser responsabilidade do Estado, mas já perceberam que, devido à crise, não haverá capacidade para manter os atuais apoios sociais, concluiu um estudo do Instituto de Ciências Sociais.

"O que parece é que as pessoas estão como que resignadas" com o facto de serem necessários cortes e estão a dizer que, nos próximos 10 anos, "o Estado Social que herdamos do 25 de Abril e fomos construindo vai ter de ser redefinido, alterado e cortado", disse à agência Lusa o investigador Filipe Carreira da Silva.

O especialista coordenou o inquérito "O que pensam os portugueses sobre o Estado Social", no qual 48% dos portugueses dizem que nos próximos 10 anos Portugal não vai ser capaz de manter o nível atual do Serviço Nacional de Saúde e do sistema público de educação, uma percentagem que sobe até aos 55% quando se trata das pensões de reforma.