Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portugal criou "uma sociedade imprevidente" - Governador BdP

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 mai (Lusa) - O governador do Banco de Portugal (BdP) afirmou hoje que Portugal criou "uma sociedade imprevidente" e que compete também às instituições voltarem a contribuir para que os portugueses sejam previdentes, sendo que estas necessitam de "um reforço de confiança".

Carlos Costa, que falava no Conselho Nacional de Supervisores Financeiros (CNSF) com as entidades que integram as comissões de acompanhamento do Plano Nacional de Formação Financeira, afirmou que há que "devolver uma sociedade previdente", já que se criou "uma sociedade imprevidente".

O governador adiantou que "para haver quem receba tem de haver quem pague" e que para se atingir este equilíbrio "é preciso um grande consenso social", acrescentando que "é preciso repor o prestígio, a confiança nas instituições financeiras", se bem que "em Portugal [a confiança] não foi posta em causa".