Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portugal-China/500 anos: Analistas preveem continuação de vaga de investimento chinês

Lusa

  • 333

Lisboa, 01 jun (Lusa) -- A vaga de investimento estatal chinês em Portugal, que já "arrastou" EDP, REN e Veolia, entre outras empresas, corresponde a uma "estratégia" de Pequim e vai prosseguir, ao sabor das "oportunidades" criadas pela crise, segundo analistas ouvidos pela Lusa.

Para Moisés Silva Fernandes, professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, por detrás do investimento chinês "existe uma profunda estratégia", que passa por Portugal mas também por toda a Europa "periférica" e em crise, incluindo também a Grécia, estando as portas "fechadas" por grandes conglomerados estatais na Alemanha, França ou Inglaterra.

"A China está a tentar por todos os meios controlar a pouco e pouco as indústrias nacionais em Portugal e noutros países", disse à Lusa.