Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portagens: Autarcas e empresários do Alto Minho rejeitam política do "facto consumado"

Lusa

  • 333

Viana do Castelo, 01 mar (Lusa) - Os autarcas e empresários do Alto Minho avisaram hoje o Governo que não aceitam uma política do "facto consumado" na introdução de mais portagens nas ex-Scut.

"Não cederemos a esta forma de atuar do Governo, através do silêncio e provavelmente da política de facto consumado, e que pode acabar por nos surpreender com novas portagens aqui", afirmou Rui Solheiro, presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Em conferência de imprensa realizada numa ponte da A28, ex-Scut (via Sem Custos par ao Utilizador) que passou a ser portajada em 2010, os 10 autarcas que integram a CIM e representantes dos empresários do distrito garantiram, em dia de protesto nacional contra as portagens, a "total oposição" ao atual modelo de cobrança.