Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Políticas a seguir pelo Governo não devem ser definidas por "economistas visitantes" - presidente TContas

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 jan (Lusa) - O presidente do Tribunal de Contas considerou hoje indispensável que as políticas a seguir pelo Governo sejam definidas em Portugal, e não por "economistas visitantes", referindo-se ao relatório do FMI.

"Não é bom que as políticas portuguesas sejam feitas a partir de economistas visitantes", afirmou Guilherme d' Oliveira Martins, à margem do encontro "A lei dos compromissos e a sustentabilidade do SNS", organizado pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar e que decorre hoje em Lisboa.

Quando questionado pelos jornalistas sobre o relatório do FMI conhecido na semana passada, Guilherme d´Oliveira Martins afirmou: "Li-o com todo o interesse, é um instrumento. Obviamente que é indispensavel que seja analisado criticamente, e quando eu digo criticamente refiro-me à necesidade de o olharmos com olhos de ver".