Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Politécnico de Beja cria observatório para estudar envelhecimento no Alentejo

Lusa

  • 333

Beja, 10 jul (Lusa) - O Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) vai criar um observatório para estudar o envelhecimento no Alentejo e intervir na comunidade para promover a proteção, a saúde e a qualidade de vida dos idosos mais pobres e desfavorecidos.

O Observatório das Dinâmicas do Envelhecimento do Alentejo (ODEA) deverá começar a funcionar no próximo mês de outubro e será "um centro de investigação, desenvolvimento e intervenção na área do envelhecimento", sobretudo no Baixo Alentejo e no Alentejo Litoral, explicou hoje à agência Lusa o presidente do IPBeja, Vito Carioca.

Segundo aquele responsável, o observatório irá "avaliar e monitorizar o estado da população envelhecida", através de produção e divulgação de investigação sobre o envelhecimento no Baixo Alentejo e no Alentejo Litoral e de intervenção social na comunidade para a "promoção da proteção dos mais pobres e desfavorecidos a partir dos 65 anos".