Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Polícia afegã e agentes de informações continuam a torturar prisioneios - relatório da ONU

Lusa

  • 333

Redação, 21 jan (Lusa) -- A polícia afegã e agentes dos serviços de informações persistem em atos de tortura contra prisioneiros na guerra apoiada pelo Ocidente contra os rebeldes, apesar dos esforços para conter os abusos, salienta um relatório da ONU.

De acordo com o documento revelado na noite de domingo pelas Nações Unidas, as formas de tortura incluem espancamentos, choques elétricos e outros atos como ameaça de violência sexual, sustenta a missão daquele organismo no Afeganistão.

O relatório de 139 páginas surge na sequência de uma primeira análise ao problema feita há um ano e quando o governo afegão começa a controlar a totalidade dos centros de detenção e dos prisioneiros que estavam sob alçada da força internacional.