Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PM francês contradiz-se sobre possibilidade de aumento da semana de trabalho

Lusa

  • 333

Paris, 30 out (Lusa) -- O primeiro-ministro francês admitiu hoje, em entrevista aos leitores do diário Le Parisien, não ser "dogmático" sobre o aumento da semana de trabalho de 35 para 39 horas, mas contradisse-se pouco depois, garantindo que a alteração "não está em causa".

Numa conversa online com os leitores do diário francês, questionado sobre se considerava estender a semana de trabalho de 35 para 39 horas, Jean-Marc Ayrault respondeu: "Por que não? Não é um tabu. Não sou dogmático. O que me preocupa é que a França está estagnada, e que temos que pôr o motor a funcionar a toda a velocidade".

Contudo, horas depois da publicação desta conversa, o primeiro-ministro recuou. Afirmou que "não está em causa voltar atrás com a semana de 35 horas, porque ela não é a causa das dificuldades económicas que o país atravessa".