Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pires de Lima diz não ser exigível ao CDS que melhore substancialmente OE mas que evite crise política

Lusa

  • 333

Lisboa, 16 out (Lusa) -- O dirigente do CDS-PP António Pires de Lima defendeu hoje que não é exigível ao partido que modifique ou melhore substancialmente o Orçamento, mas que evite uma crise política que "transformaria o país numa nova Grécia".

"Eu acho que com 12 por cento dos votos ninguém pode exigir ao CDS que modifique ou melhore substancialmente o Orçamento apresentado, mas talvez se possa pedir ao CDS que evite uma crise política que com uma probabilidade razoável transformaria o país numa nova Grécia", defendeu Pires de Lima, em declarações à Lusa a título pessoal.

Questionado se defende que, por essa razão, o CDS-PP terá de viabilizar o próximo Orçamento do Estado para 2013, Pires de Lima respondeu: "Portugal não se pode dar ao luxo de somar à crise económica e financeira que tem uma crise política porque isso seria correr o sério risco de ver Portugal transformar-se numa nova Grécia, que é neste momento um país completamente caótico".