Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PGR não comenta declarações atribuídas ao procurador que arquivou processo do vice-PR angolano

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 nov (Lusa) - A procuradora-geral da República escusou-se hoje a comentar o facto de a imprensa ter atribuído ao procurador que arquivou o processo que envolvia o vice-presidente angolano considerações que constavam do despacho, mas que eram transcrições das alegações da defesa.

"Não falo de absolutamente mais nada a não ser de violência de idosos", disse à Lusa Joana Marques Vidal, à margem de um encontro sobre violência contra pessoas idosas promovido pela Unidade de Combate à Violência Doméstica - 7.ª Secção do DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa.

A revista Visão noticiou na quinta-feira que parte das considerações atribuídas ao procurador Paulo Gonçalves eram, no fundo, transcrições de alegações da defesa do vice-presidente angolano Manuel Vicente que constavam nos diversos requerimentos apresentados ao longo do processo.