Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Peso do Estado no TAD e independência do tribunal separam Governo do PS

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 nov (Lusa) -- O peso do Estado no futuro Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) e a sua independência relativamente ao Comité Olímpico de Portugal (COP) separaram hoje Alexandre Mestre e PS, durante a audição ao secretário de Estado do Desporto e Juventude.

A proposta de lei do Governo coloca o TAD sob a égide do organismo olímpico, que será responsável pela sua instalação e funcionamento, mas o projeto de lei PS atribui essas funções ao Estado, tendo Alexandre Mestre considerado que o maior partido da oposição tem uma "visão estadual" do tribunal.

No arranque do debate na especialidade das propostas do Governo e do PS para a criação do TAD, na Assembleia da República, o secretário de Estado manifestou-se recetivo a mexer no diploma governamental no outro ponto de maior divergência entre as duas propostas: a constituição do painel de juízes árbitros.