Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Peritos russos excluem tese de envenenamento de Yasser Arafat

Lusa

  • 333

Moscovo, 15 out (Lusa) - A peritagem russa de amostras dos restos mortais de Yasser Arafat exclui a tese do envenenamento com polónio 210, não tendo sido encontrado nenhum vestígio dessa substância, afirmou hoje o chefe da Agência Federal de Análises Biológicas, citado pela Interfax.

"Não foi envenenado com polónio. Especialistas russos que realizaram a análise (das amostras) não encontraram nenhum vestígio da substância", disse Vladimir Uiba.

Um artigo na revista científica britânica The Lancet divulgado no fim de semana, citando os resultados de um relatório de especialistas suíços, refere que foram encontrados vestígios de polónio 210 (uma substância radioativa altamente tóxica) nos restos mortais de Arafat, relançando a tese de envenenamento do líder palestiniano, que morreu em 2004 no hospital militar francês de Percy, perto de Paris.