Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Peixe perto da central japonesa de Fukushima continua contaminado -- Estudo

Lusa

  • 333

Washington, 26 out (Lusa) -- Elevados níveis de césio foram detetados no peixe capturado ao largo da costa leste do Japão, 18 meses depois do acidente nuclear de Fukushima, fazendo supor a existência de uma "fonte contínua" de radiação no oceano, revela um estudo.

O estudo, publicado esta quinta-feira na revista Science nos Estados Unidos, revê os dados oficiais do Japão relativamente aos níveis de radioatividade no peixe, moluscos e algas recolhidos junto à central nuclear, danificada em março de 2011 na sequência de um tsunami.

Durante a pesquisa, o químico marinho Ken Buesseler, da Instituição Oceanográfica Woods Hole, no Massachusetts, EUA, concluiu que a persistência da contaminação pode dever-se à forma de escoamento da central ou à existência de sedimentos contaminados no fundo do oceano.