Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pedro Proença ponderou não dirigir o Vitória de Guimarães-Naval por falta de policiamento

Lusa

  • 333

Lisboa, 09 jan (Lusa) -- O árbitro Pedro Proença ponderou hoje a possibilidade de não dirigir a partida entre o Vitória de Guimarães e a Naval, da Taça da Liga de futebol, por causa da falta de policiamento, mas acabou por ser demovido dessa intenção.

"É verdade que Pedro Proença colocou essa hipótese quando chegou ao estádio, pelo facto de não haver policiamento, mas depois imperou o bom senso e tudo se compôs", disse à agência Lusa o vogal da Comissão de Arbitragem da FPF Antonino Silva, com quem o árbitro lisboeta dialogou antes do início da partida no sentido de ultrapassar o problema.

Pedro Proença, que arbitrou a final da Liga dos Campeões de 2011/12 e a final do Euro2012, comunicou aos responsáveis do Vitória de Guimarães e da Naval que o jogo poderia não realizar-se por entender que não estavam reunidas as condições de segurança devido à falta de policiamento.